Atendimento:

Telefone: (41) 3206-0214

Whats: (41) 99243-5421

Trombose: algumas pessoas possuem predisposição genética

Trombose: algumas pessoas possuem predisposição genética

A trombose venosa profunda é a formação de um coágulo em uma veia profunda do organismo causando obstrução do fluxo sanguíneo. Frequentemente, ocorre em veias calibrosas da perna, coxa e pelve. Embora a trombose seja comum em adultos acima de 60 anos, pode ocorrer em qualquer idade. Quando o coágulo se destaca da veia e se desloca pela corrente sanguínea, ocorre a embolia. Este êmbolo pode se alojar nos pulmões causando a embolia pulmonar, doença grave e potencialmente fatal.

A trombose quase sempre acomete uma das pernas, ocasionando mudança na cor da pele, dor, aumento de temperatura local e inchaço.

Algumas situações predispõem ao aparecimento da trombose:

-Período prolongado de repouso no leito (mais do que três dias);

-Fratura nas pernas ou pelve (bacia);

-Parto nos últimos 6 meses;

-Obesidade;

-Cirurgia recente;

-Portadores de câncer;

-Tabagistas;

-Mulheres que tomam pílula anticoncepcional ou fazem reposição hormonal;

-Presença de membros da família que tiveram trombose;

-Viagens prolongadas podem aumentar o risco de trombose (passageiro sentado por longo período);

Além disso, algumas pessoas possuem predisposição genética para a trombose. A mutação de Leiden é o principal fator genético para ocorrência de trombose venosa profunda, seguido da mutação no gene da Protrombina. Menos frequentes, porém também significativas, são as deficiências de anticoagulantes naturais encontradas em alguns pacientes: Proteína C, Proteína S e Antitrombina III. Todas estas predisposições podem ser diagnosticadas através de exame de sangue.

O American College of Medical Genetics recomenda que os testes para a detecção da Trombofilia sejam considerados nas seguintes situações:

-Primeiro episódio de trombose venosa antes dos cinquenta anos de idade;

-Trombose venosa em territórios incomuns: veias hepaticas, mesentéricas e cerebrais;

-Trombose venosa recorrente;

-Trombose venosa e histórico de trombose frequente em membros da família;

-Trombose venosa em gestantes ou na presença de uso de anticoncepcionais;

-Parentes de indivíduos que apresentaram trombose venosa antes dos cinquenta anos de idade;

-Infarto do miocárdio em mulheres fumantes antes dos cinquenta anos de idade.

O laboratório Genoprimer Diagnóstico Molecular, localizado em Curitiba, oferece testes genéticos para a pesquisa e caracterização das mutações nos genes codificadores do fator V de Leiden e Protrombina. Entre em contato conosco para tirar suas dúvidas ou agendar sua coleta.